Publicação / Época de lua cheia, época de barriga vazia.


Época de lua cheia, época de barriga vazia.

O Rio está entregue às baratas, os falsos argumentos que é preciso ajudar a fomentar as atividades econômicas, isentando as mesmas de pagar imposto, leva os aposentados a passar fome. Para os servidores da ativa ainda se dá um jeitinho, mas quem trabalhou a vida toda servindo a população, restou a falta de pagamento, o descaso, e a indiferença. A única greve que um aposentado pode fazer é a greve de fome, e fome ele já está passando, mesmo sem recusar a comer, na verdade este grupo gostaria é de poder se alimentar todo dia.

Ontem na ALERJ ainda se votava o projeto de antecipação de receitas, e a dificuldade era grande, parlamentares ligados ao governo continuavam a retirar do projeto parte dos beneficiados com isenções fiscais. Quando ouvi um discurso de um deputado, alegando que esta antecipação, poderia quebrar bares e restaurantes, pois seus donos não aguentariam pagar um décimo de antecipação de seu imposto, vi que cometemos além do erro na escolha do governador, o erro da escolha dos deputados. Desde jeito a antecipação em nada vai ajudar a aumentar a arrecadação. Apesar de não ter votado no atual governador, e em nenhum dos deputados da base governista, assumo este erro para que cada um entenda que são os envolvidos em corrupção, que praticando mais corrupção, obrigam nossos aposentados a passar fome.

Os bares e restaurantes não podem recolher impostos, sem impostos o governo não tem dinheiro para pagar seus servidores em dia, então concluo que para que o Estado tenha bares e restaurantes é preciso que parte da população passe fome.

Só que na Lei a isenção fiscal é crime de corrupção, um crime contra o dinheiro público. Dinheiro público é o que o governo arrecada da cobrança de impostos, aliás o governo vive de sua arrecadação, ele não pode imprimir dinheiro a vontade, se não aumenta a inflação, ele tem de usar esta arrecadação para oferecer ao povo, educação, saúde, segurança e transportes. Ele não pode deixar de arrecadar, ou permitir que determinados grupos deixem de pagar impostos, beneficiando terceiros, que nada tem a ver, com os serviços que ele tem obrigação de oferecer à população. Para dar isenção ele tem a obrigação de não deixar faltar nada na administração pública. De cada 5 reais de impostos pagos, somente 1 volta para a população, se voltasse 3 reais o Brasil seria o melhor País do mundo, não faltaria nada para o povo. O mal-uso do dinheiro público é que gerou a operação lava jato, e nosso governador está entre os 12 governadores que estão sendo processados por corrupção.

O argumento de que a isenção gera emprego é derrubado por uma pesquisa da FIRJAN, onde atualmente de cada 3 desempregados no Brasil, 2 moram no Rio. De que das mais de 2700 empresas beneficiadas com isenções somente 199 vieram de outro Estado (nem chega a 10%), e as mesmas já querem ir embora, por causa da situação financeira do Rio. A possível geração de empregos, nem chegou a 50% das estimativas, pois hoje industrias são automatizadas, e os diversos setores beneficiados com isenção, não criaram empregos, na verdade estes setores só deixaram de pagar impostos. Existe no TRE a condenação de nosso governador pela troca de isenção por doação de campanha. Ele já está condenado e aguarda julgamento de seu recurso, enquanto isso seus apadrinhados continuam a não pagar impostos, e se tenta convencer a todos que caixa 2 não é crime, e que tudo faz parte de uma perseguição eleitoral. Caixa 2 é o caixa que controla o dinheiro que uma empresa arrecadou sem pagar impostos, é uma pratica ilegal. E caixa 2 de campanha também é um dinheiro ilegal, mesmo com as contas de campanha aprovadas, pois não foi declarado, não recolheu impostos, e sua sobra tem de ser comunicada ao TRE. Tudo é corrupção, mas no Brasil é um vale tudo, corrupto no poder, só traz prejuízo a todos.

As placas de vende-se, ou aluga-se, se espalham pelo Rio, o Estado já não oferece mais serviços, o aposentado passa fome, e os ratos se multiplicam, pesando na hora certa de abandonar o barco. E tenho de lembrar mais uma vez o último a sair, favor apagar a luz.

O único pedido de impeachment que fala sobre as isenções fiscais é o do MUSPE, e continua parado na ALERJ, sem perspectiva de seguir adiante, falta apoio popular, só conseguimos até agora 30 mil assinaturas, precisamos de um milhão para obrigar a ALERJ a seguir em frente com nosso pedido. Precisamos de sua assinatura para pôr um fim nas isenções fiscais, para pôr um fim na corrupção, para que o Estado volte realmente a crescer, para gerar empregos, e para que o aposentado volte a comer. E se você não tiver condições de doar alimentos ajudemos, assinando nosso pedido de impeachment. E o mais importante é que em 2018 você escolha políticos honestos.

E aí, vai continuar a votar nos mesmos??????

Obs.: Todo cidadão brasileiro tem o dever de assinar contra corrupto no poder, não importa onde more, principalmente aqueles que já tem título de eleitor. Quero agradecer a população de São Paulo, por que 42% das assinaturas conseguidas são de brasileiros que hoje residem neste Estado. Meu muito obrigado a todos que estão nos ajudando a expurgar políticos corruptos do poder. Artigo escrito para o site do MUSPE( Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais).

Carlos Senna Jr

MTE 32447/RJ

carlossennajr@yahoo.com.br


Deixe seu comentario:



×